Subscreva a Ciberescola

 O som de GUI e GUA

Para ouvires o áudio (ditado), clica aqui.

 O som -lh-

a) Clicar aqui.

b) Clicar aqui.

c) Clicar aqui.

d) Clicar aqui.

e) Clicar aqui.

f) Clicar aqui.

g) Clicar aqui.

h) Clicar aqui.

i) Clicar aqui.

j) Clicar aqui.

k) Clicar aqui.

l) Clicar aqui.

 O carneiro e o espelho

Ditado: clica aqui.

 

Quadras malucas

(Mini-Ditados)

Ditado 1: clica aqui.

Ditado 2: clica aqui.

Ditado 3: clica aqui.

Ditado 4: clica aqui.

Ditado 5: clica aqui.

Ditado 6: clica aqui.

Ditado 7: clica aqui.

Ditado 8: clica aqui.

Ditado 9: clica aqui.

Ditado 10: clica aqui.


20 WGT 27-11-2020 - Prescritivismo e autenticidade textual: noções em revisitação, Ana Sousa Martins

 

TEXTO 1

Elvira Fortunato realça processamento de materiais como fator de sustentabilidade

 

Elvira Fortunado, responsável pela invenção do transístor em papel, sublinhou hoje, durante o Encontro Ciência 2020, organizada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, que a sustentabilidade do planeta depende do processamento em larga escala de materiais não tóxicos, através de tecnologias amigas do ambiente.

O lixo eletrónico, como é o caso dos componentes de computadores ou telemóveis, raramente é reciclado, devido aos custos que acarreta, o que faz com que este desperdício acabe por ser exportado em grande escala para África, Índia e China.

Em alternativa, o processamento de materiais não tóxicos através de tecnologias não poluentes apresenta-se como uma solução mais sustentável, defende a investigadora, tendo por base os resultados da investigação levada a cabo pelo laboratório que dirige, no Centro de Investigação de Materiais (Cenimat) da Universidade Nova de Lisboa.

O papel, em particular, é um material renovável, flexível, barato e abundante, podendo a celulose ser obtida das árvores, mas também das bactérias do vinagre, que excretam membranas de nanocelulose. Aliás, este material, sublinha a cientista, já vem sendo utilizado quer em dispositivos eletrónicos, como isolante, quer na área da saúde, em testes rápidos de diagnóstico da glicose, colesterol ou ácido úrico.

TEXTO 2

Cientista Elvira Fortunato realça papel de processamento de materiais na sustentabilidade

 

A engenheira de materiais Elvira Fortunato, que inventou o transístor de papel, assinalou hoje, citando a sua experiência de laboratório, que a sustentabilidade do mundo depende do processamento de materiais não tóxicos e abundantes com tecnologias "amigas" do ambiente.

Segundo a investigadora, que falava em Lisboa, no Encontro Ciência 2020, a reciclagem de lixo eletrónico, gerado por exemplo por componentes de computadores ou telemóveis, não é feita "na maior parte dos casos", pela dificuldade e pelos custos associados, e a exportação, como sucede, para África, Índia e China "não é solução".

Por isso, uma das soluções, em termos de sustentabilidade, passa pelo processamento de materiais não tóxicos e abundantes com tecnologias não poluentes, defendeu, assinalando que tal estratégia é seguida há vários anos no laboratório que dirige no Centro de Investigação de Materiais (Cenimat) da Universidade Nova de Lisboa, da qual é vice-reitora.

Elvira Fortunato recorreu à sua experiência como cientista para demonstrar como é possível "inventar um mundo mais sustentável", título que deu à sua intervenção na sessão "Mais Ciência para recuperar Portugal com Mais Europa", a última do Encontro Ciência 2020, iniciativa organizada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, que decorreu hoje e na terça-feira.

O papel, um dos materiais com que a cientista trabalha, e que destacou como abundante, renovável, flexível e de baixo custo, tem sido aplicado em dispositivos eletrónicos, como isolante, mas também em testes rápidos de diagnóstico para a glicose, o colesterol e o ácido úrico, sendo que a celulose com que se produz papel tanto pode ser obtida das árvores como das bactérias do vinagre, que excretam membranas de nanocelulose.



A Ciberescola tem na sua base de dados cerca de 3000 exercícios interativos de aprendizagem de Português Língua Estrangeira/Português Língua Não Materna, do nível A1 ao nível C2. É só estudar!


Para quem prefere trabalhar em papel, pode descarregar fichas PDF (com soluções) em www.cibercursoslp.com